Cleide Coutinho atira errado e acerta no próprio pé.

20 de outubro de 2019 0 Por Jonas Filho

Quem leu a nota pública divulgada “oficialmente” pela deputada Cleide Coutinho não entendeu o que a deputada buscava. Os analistas da politica caxiense logo identificaram as “digitais” do assessor Carlos Alberto na nota quando de forma errada “puxaram” o ex-prefeito Paulo Marinho para a briga. De graça e sem razão evidente a nota ao invés de responder a fala de Gentil aos jornalistas na assembleia se volta a denegrir de forma mentirosa Paulo Marinho peça ausente na tentativa de acordo mal sucedida. Bater em Paulo Marinho de forma mentirosa foi ao longo dos anos a forma empregada por Carlos Alberto para promover Humberto Coutinho. A fórmula porém se esgotou. Cleide não é Humberto nem pensa politicamente como o falecido caudilho. Por outro lado Cleide não tem mais grupo político em Caxias capaz de lhe dá sustentação eleitoral. Nas últimas eleições precisou da providencial ajuda de Flávio Dino para se eleger. Mirar em Paulo Marinho apenas torna PM mais popular do que já é. Calejado, experiente, e vítima de muitas injustiças e montagens feitas para incrimina-lo ao longo dos anos, Paulo Marinho como uma fortaleza resistiu e vê aumentar seu cacife político em Caxias a cada dia. Sem participar diretamente do poder faz questão de afirmar que “não tem negócios” com a Prefeitura e foge de “esquemas” e “falsas amizades” como o diabo foge da cruz. Ao rebater a nota de Cleide Coutinho PM pareceu mandar dizer que tem “provas” reais das ofertas que recusou nas últimas eleições mantendo firme sua convicção de que não se faz política comprando votos e apoios. Fábio Gentil por outro lado não rebateu a nota de Cleide. Passou para a opinião pública uma imagem que a cada dia se consolida. De um político ficado apenas na conveniência pessoal. Esse comportamento forma um conceito negativo que poderá aflorar nas próximas eleições.


(Visualizações: 237 vezes | 1 visitas hoje)