“O ódio de Ricardo Marques contra Paulo Marinho”

12 de dezembro de 2019 0 Por Jonas Filho

A história de Ricardo Marques em Caxias é bem conhecida. Muitos se lembram, por estar lá pela Band, do dia em que um rapaz mal vestido, magro e faminto, bateu na porta da Band pedindo para falar com Dr. Paulo. O pessoal da portaria logo avisou que Dr. Paulo estava em reunião. Sem horários para terminar. O rapaz branquelo, com sotaque de cearense, foi logo dizendo para o porteiro, “macho velho deixa eu falar com esse doutor. Hoje nada comi e não tenho onde dormir. Só ele pode me ajudar”. O porteiro, pediu paciência e como sabia que Paulo Marinho tinha o costume de atender a todos pediu que aguardasse.

Concluída a reunião, lá vai o “Macho Veio” falar com Dr Paulo. Sentou, falou, chorou e pediu uma oportunidade de trabalho. Contou que vinha das bandas de Baturité no Ceará, pediu uma oportunidade de trabalho, e Paulo Marinho sem ligar ou investigar o passado do “cabra”, o acolheu.

O cabra inteligente cresceu. Cresceu tanto que resolveu ser candidato a prefeito de sua cidade natal. Pediu ajuda a Paulo Marinho, que como sempre fazia, mais uma vez ajudou indo lá pro Ceará fazer cômico e pedir votos. O tempo passou. O cabra não ganhou-a o povo o conhece bem, e PM novamente o acolheu. Logo o apresentou a Paulo Guimarães e Fernando Sarney. Abriu portas e projetou o moço que com a ajuda de PM se elegeu vereador . Aí começa outra história . Algo que a Bíblia mostra quando apresenta a figura de Judas. Vereador , entrou na grana da Prefeitura e foi mudando o padrão. Os novos patrões tinham apenas uma exigência. “Precisa falar mal do Paulo Marinho. Bater nele. ” Missão dada. Missão cumprida. Carros de luxo, padrão de vida alto e charutos cubanos tornaram-se indumentária. O “chefe querido” passou a ser exacrado e judiado todos os dias. No rádio, nos blogs, nas colunas, a ordem de destruir o antigo chefe tornou-se obsessão, deixou de ser coisa de propina para ser psicopatia. Vieram as eleições e a população deu o troco. O”macho veio” tornou-se apenas uma figura igual a presente nas cédulas de dinheiro que circulam por si. O ódio que vomita fede , apenas aproxima aqueles que usam as mesmas práticas do mal e pagam com dinheiro público e por baixo dos panos, a vil caneta que não é a azul


(Visualizações: 114 vezes | 1 visitas hoje)