OPINIÃO E POLITICA POR CÉSAR SABÁ

14 de abril de 2019 0 Por Jonas Filho

O BÔNUS DA SUCUMBÊNCIA

Quando Humberto Coutinho nos deixou, muita gente começou a fazer todo tipo de análise com relação ao futuro do grupo político que o ex-presidente da Assembleia construiu ao longo de sua vitoriosa trajetória. Todo tipo de situação era exposta e defendida nas rodas de conversa de Caxias. Tinha uns que diziam que os Coutinhos continuariam unidos, fortes e com candidato a prefeito. Também tinha gente que apostava na união do grupo com outras forças políticas para voltar a comandar os destinos da terra de Gonçalves Dias. Eu sempre afirmei que na família Coutinho, a política começava e terminava em Humberto. Enfim, que ele era o único político da família e que as eleições de 2018 iriam mostrar, com a clareza da água mineral do balneário Veneza, o futuro do que restou de seu grupo. Vieram as eleições e o resultado, ao tempo que animou alguns, atingiu na jugular as pretensões de outros. Os números não deixaram nenhuma dúvida quanto a situação terminal do grupo Coutinho como força política ameaçadora. Foi a primeira vez na História de Caxias, que em uma disputa eleitoral, uma candidatura de situação, praticamente dobra em quantidade de votos, a de oposição. Para os herdeiros de Humberto Coutinho, os números foram tão letais que mesmo com a vitória, nenhuma comemoração foi percebida. O que reinou na noite da eleição, foi apenas um silêncio sepulcral.

O resultado, remeteria os Coutinhos de maneira definitiva para a condição de meros coadjuvantes da política caxiense. Essa nova realidade, até que demorou para ser absorvida pelo grupo, mas ao que tudo indica, hoje já estão cientes. Isso foi percebido de forma cabal, recentemente, quando o prefeito de Matões, Ferdinando Coutinho, se apressou em desmentir um blog que anunciou que ele teria afirmado uma candidatura da família à prefeitura de Caxias. Sem querer, acabou dando a senha de que é apenas uma questão de tempo para que eles e aliados migrem para o grupo Gentil.Portanto, nos próximos dias, quando for anunciada uma mudança geral no secretariado municipal, estaremos assistindo não apenas o ingresso de uns e saída de outros, estaremos acompanhando a passagem do bastão de comando político dos Coutinhos ao prefeito Fábio Gentil. A indicação de dezenas de empregos, e a ocupação de pastas como saúde, agricultura, trabalho e procuradoria, além de outras, sem dúvida causará revolta e indignação em alguns, mas para os Coutinhos e aliados, funcionarão como uma espécie de bônus. O bônus da sucumbência.


(Visualizações: 335 vezes | 1 visitas hoje)