ROMPENDO COM OS GRILHÕES FEUDAIS” Coluna do Pedro Barros.

13 de julho de 2020 0 Por Jonas Filho

“ROMPENDO COM OS GRILHÕES FEUDAIS”

Caxias é um cidade de histórias de bravura e embates políticos ferrêneos! Cite-se como exemplo e referência a famosa guerra da balaiada, protagonizada por Luis Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, Raimundo Gomes e negro Cosme Bento das Chagas!

A história conta que essa guerra teve origem na forma de como a elite tratava negros, vaqueiros e brancos pobres. São longos os anos que nos separam dos tempos do algodão, é certo, mas ainda são nítidos e sentidos o domínio e o estorvo impostos por uma elite política que continua dominando os Caxienses pobres e anônimos.

Não cabe aqui, se propor uma revolta armada, pois seria inócua e inoportuna em tempos democráticos. Mas é oportuna uma cultural e política – diferentes; modernas! A mim, não me parece possível permanecermos acorrentados aos favores de famílias políticas tradicionais, com seus privilégios a familiares e mais próximos; porque no lugar do algodão tem sido plantada a educação e a liberdade protegida por um Estado Democrático de Direitos.

Em fim, nos livramos dos grilhões de 1838/41, mas permanecemos presos aos ditames das elites políticas dominantes, que continuam escravizando os anônimos e desconhecidos que habitam as periferias – que aliás, são uma maioria esmagadora!

É hora de irropermos um movimento pacífico, porém capaz de promover mudanças na forma de gerir nosso município! Somos obrigados a romper com esses grilhões feudais e oligárquicos que governam para uma “minoria rica de privilegiados”, perpetuados no poder em forma de rodízio permanente! Ou seja, só três ou quatro famílias que podem nos governar!…

E questiona-se: por quê só os descendentes da “nobreza escravizante de Caxias – as famílias tradicionais” podem nos governar?!…temos que romper, também, com esse paradigma, pois existem outros Caxienses com capacidade e vontade de governar e servir a esse povo, sempre vitimizado pela ausência de serviços públicos decentes!

Não é necessário reinventar a roda; basta se ter alguém à frente que implante novos métodos de governança – não roubando; não deixando roubar; e, inserindo todos os seguimentos da sociedade nas políticas públicas disponíveis!…

Finalizo dizendo a você que não é de Caxias do Maranhão, que esse alerta se estende a todos os municípios brasileiros! E atentem bem: a realidade dos novos tempos, exige de cada um de nós uma postura de inserção permanente na política social de nossos municípios! Cabe a cada um de nós, portanto, cuidar do que nos pertence; o município é de todos nós!…

Paz em Cristo
Pedro Barros


(Visualizações: 50 vezes | 1 visitas hoje)